Quando trocar suas cordas?

Um aspecto muito importante de fazer música é o cuidado carinhoso que você deve ter com o seu instrumento, o que inclui saber quando trocar as cordas. Elas devem ser substituídas, no mínimo, a cada 9-12 meses, mas há muitas variantes a serem consideradas para definir o momento exato. Tenha em mente que o único ponto negativo em trocar as cordas cedo demais é o custo, enquanto esperar tempo demais pode te trazer inúmeras consequências negativas.

 

Cordas velhas não produzem a melhor qualidade de som além das frustrações que isso pode te causar. Os músicos de cordas tendem a fazer a digitação da mão esquerda mais tensa quando tocam com cordas velhas. Por sua vez, essa tensão adicional pode causar problemas no pulso ou ombro. Se as cordas estiverem muito finas, elas podem causar ferimentos também quando arrebentam. E você pode se ver numa situação complicada porque teve que trocar de cordas logo antes de uma performance, e elas não manterão afinação e timbre.

 

Top down view of assorted violin strings on top of a table

 

Pontos a se prestar atenção

 

Você deve sempre se lembrar de quando foi a última compra, e quando foi a última vez que fez a troca das suas cordas. Os pontos de maior relevância para saber qual a frequência de trocas são o tipo de cordas que você usa e os seus hábitos musicais. Certos materiais, como a tripa, envelhecem mais rápido, enquanto o aço e o nylon tendem a ter uma vida útil maior. Se você tem o hábito de tocar por 4 horas por dia, por exemplo, faz sentido que terá de trocar as cordas mais frequentemente do que um músico mais casual.

 

Uma outra coisa a levar em consideração na frequência de substituição é o estado do seu instrumento. Por exemplo, a maneira como seu cavalete foi ajustado ou o acabamento da pestana podem impactar suas cordas, fazendo-as durar menos. Limpar as cordas depois de tocar também vão estender sua vida útil. O suor, o breu e até a poeira podem se acumular nas cordas e desgastá-las com o tempo. Sabia que temos um produto ideal e próprio para limpar as cordas e fazê-las durar cerca de duas vezes mais? Confira aqui.

 

E a corda Mi (no caso dos violinos)?

 

As cordas Mis em geral são mais finas, frágeis, e, dependendo do material, podem durar bem menos que as outras cordas. Além disso, arrebentam com frequência e são mais sensíveis a mudanças de temperatura ou de irregularidades no instrumento. É muito comum que se substitua apenas a corda Mi enquanto se usa as outras três por mais tempo. Falando nisso, escolher cordas Mis específicas e descobrir qual a melhor combinação para o jogo que está usando é uma tarefa divertida e que pode mudar toda a configuração de som do seu instrumento. Aqui na Nostri Cordas temos uma grande seleção de cordas Mis avulsas para começar sua jornada e garantir sua reserva. Confira aqui.

 

As cordas perfeitas pra você

 

Você saberá o momento de ter cordas novas se prestar atenção no som do seu instrumento. Quando chegar ao ponto em que ele não soa como deveria ou se não mantém-se afinado por muito tempo, o melhor a fazer é substituir as cordas.

 

Dê uma olhada no nosso site e veja os jogos de cordas que oferecemos para estar sempre preparado quando o momento chegar. Confira aqui.

 

VOLTAR AOS ARTIGOS

VOLTAR PRA LOJA

Artigo publicado originalmente aqui.